Acredito que há que resistir: esse tem sido o meu lema. Mas

hoje, quantas vezes me perguntei como encarnar esta palavra. Antes,

quando a vida era menos dura, eu entendia a resistência como um

ato heróico [...]. A situação mudou tanto que devemos revalorizar,

com muita cautela, o que entendemos por resistir. Não posso dar

uma resposta. Se tivesse essa resposta sairia com um Exército de

Salvação, ou esses crentes delirantes – talvez os únicos que

acreditam no testemunho – a proclamá-lo nas esquinas, com a

urgência que nos devem dar os poucos metros que nos separam da

catástrofe. Acho que não, intuo que é algo menos formidável, muito

menor, como a fé num milagre [...]. Algo que corresponda à noite na

qual vivemos.

Ernesto Sábato, La Resistência, 2000.

Teoria Teatral Latino-Americana

"Cenários Liminares" de Ileana Dieguez Caballero

Editora Universidade Federal de Uberlândia

a audeproduções